top of page

Israel declara guerra ao Hamas

Israel sob ataque, de Gaza. Declarado estado de guerra

foto: Yosef Noan


O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, declarou neste sábado(7), que o país está em guerra com o Hamas, que controla a Faixa de Gaza, na sua primeira intervenção pública após um múltiplo ataque do grupo palestino ao território israelita, causando pelo menos 26 mortos.


"Cidadãos de Israel, estamos em guerra. Não numa operação, não são combates de rotina, é uma guerra", disse Benjamin Netanyahu, num vídeo difundido nas suas redes sociais.


"Estamos em guerra e vamos vencê-la", sublinhou, horas depois do início de um ataque do Hamas, considerado um grupo terrorista por Israel, pelos Estados Unidos e pela União Europeia.


Segundo fontes oficiais, pelo menos 22 pessoas morreram em Israel pelo ataque do Hamas desde a Faixa de Gaza, enquanto quatro palestinianos morreram em Gaza.


"As vítimas fatais em Israel são pelo menos 22 pessoas", disse fonte médica israelita à agência Efe, enquanto do lado palestiniano foram relatados quatro mortos em Gaza, um dos quais jornalista.


O primeiro-ministro israelita acrescentou que ordenou, "em primeiro lugar, que os militares limpassem as cidades onde se infiltraram militantes do Hamas, onde decorriam tiroteios com soldados israelitas.


"Isto está sendo feito. Ao mesmo tempo, ordenei uma ampla mobilização de reservas e que devolvamos o fogo com uma magnitude que o inimigo nunca conheceu. O inimigo pagará um preço sem precedentes", acrescentou.


Israel bombardeou pelo ar várias instalações do Hamas na Faixa de Gaza, no início da sua operação "Espadas de Ferro", em resposta ao ataque surpresa que o grupo islâmico lançou hoje de manhã contra o território israelita, sob o nome de operação "Tempestade al-Aqsa", e que incluiu o lançamento de milhares de foguetes e a incursão de milicianos armados por terra, mar e ar no território israelita.


As milícias de Gaza continuam lançando foguetes e as sirenes de ataque aéreo não pararam de soar durante toda a manhã nas cidades do sul e centro de Israel, incluindo Telavive e Jerusalém.


Em Jerusalém, os civis deixaram as ruas desertas, muitos deles estão abrigados em "bunkers", enquanto numerosas tropas patrulham e inspecionam minuciosamente as ruas, parques e estacionamentos de centros comerciais.



foto: Redes Sociais


Decidimos dizer basta, diz o braço armado do Hamas


O líder do braço armado do Hamas, Mohammed Deif, afirmou este sábado que o grupo lançou uma nova operação militar contra Israel durante a madrugada.

​​​Numa rara declaração pública, Mohammed Deif disse que 5.000 foguetes foram disparados contra Israel durante a madrugada, para dar início à "Operação Tempestade Al-Aqsa".

"Decidimos dizer basta", notou Deif, apelando a todos os palestinianos para confrontarem Israel.

129 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

留言


bottom of page