top of page

Dono de clínica de estética de luxo é preso


foto: Polícia Civil/SC


Na última terça-feira (15), o proprietário de uma rede de clínicas de estética de luxo sediada em Santa Catarina foi preso sob suspeita de liderar uma organização criminosa que comercializava serviços irregulares de nutrição e medicina. A prisão ocorreu em meio a uma operação conjunta entre as polícias dos estados de Santa Catarina, Paraná e São Paulo.


O indivíduo já tinha sido condenado anteriormente, em 2019, por exercer a função de nutricionista sem a devida formação na área. As redes sociais das clínicas, presentes nas cidades de Balneário Camboriú e Joinville, exibiam publicações sobre emagrecimento e exibiam supostos resultados de clientes que haviam adquirido os serviços da rede.


Além da prisão do principal suspeito, outros cinco mandados de prisão preventiva foram cumpridos, juntamente com 50 mandados de busca e apreensão no Paraná e em São Paulo. O bloqueio de bens, incluindo veículos e ativos financeiros, foi determinado pela Justiça, assim como a suspensão de perfis e contas das redes sociais da clínica. Além disso, quatro filiais, incluindo as localizadas em Balneário Camboriú e Joinville, tiveram suas atividades suspensas, acompanhadas de outras medidas cautelares.


Durante a investigação, ficou evidente que os bens do suspeito raramente estavam registrados em seu nome, uma vez que ele se valia de intermediários ("laranjas") para ocultar seu patrimônio e suas empresas. De acordo com as autoridades policiais, o coach estético enviava prescrições falsificadas aos clientes e, além disso, é suspeito de praticar superfaturamento através da venda casada de fórmulas medicamentosas.


Uma das táticas utilizadas pela clínica era evitar fornecer receitas diretamente aos clientes, restringindo suas opções de compra dos produtos. Segundo a apuração da Polícia Civil, os clientes recebiam um protocolo para retirada dos medicamentos em farmácias de manipulação que estavam envolvidas no esquema. Apesar de não possuir formação na área, o suspeito contratava nutricionistas, médicos e biomédicos para assinar prescrições e realizar procedimentos dentro da clínica.


O site da clínica F. Coaching oferecia uma ampla gama de serviços, incluindo coaching comportamental, consultoria online, emagrecimento, estética avançada, exames de bioimpedância e biorressonância, além de nutrição esportiva e funcional. Apenas em uma das unidades, mais de 110 clientes estavam agendados para atendimento na data da operação.


Vale ressaltar que essa não é a primeira vez que o coach estético enfrenta problemas com a lei. Em 2017, ele já havia sido detido por exercer ilegalmente a profissão de nutricionista e vender medicamentos não registrados. À época, pacientes de Ponta Grossa, no Paraná, relataram complicações de saúde após fazer uso dos medicamentos comercializados pela clínica.


Em 2019, uma sentença proferida pelo Ministério Público do Paraná condenou o suspeito a oito anos de prisão por falsificação e venda de medicamentos sem registro, omissão da qualidade dos produtos aos clientes e falsa representação profissional.


As investigações seguem em andamento, com o intuito de esclarecer completamente a extensão das atividades ilícitas da rede de clínicas de estética e responsabilizar todos os envolvidos nos crimes.









139 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page