top of page

Verde urbano, podemos fazer mais.

Árvores atrapalham o trânsito?



Sou testemunha do empenho do prefeito Adriano Silva e da vice-prefeita Rejane Gambin para deixar Joinville mais verde, mais florida e mais bonita. Não tem sido e não será uma tarefa fácil, até porque não há, especialmente dentro da própria prefeitura, o mesmo entendimento e a mesma vontade.

Não é de hoje que há arboricidas confortavelmente instalados nas secretarias que teriam por obrigação aumentar o verde nos espaços públicos, plantar mais árvores seria um bom início, deixar de cortar as que ainda sobrevivem nas ruas e praças seria uma boa sequência.

O cidadão comum, que teima em utilizar o canal de comunicação da ouvidoria, tem poucas chances de ver seus pleitos atendidos, primeiro porque a ouvidoria não é propriamente uma ouvidoria e sim um “reclame aqui”. O serviço está mais orientado a proteger e justificar a inoperância da própria prefeitura que de fato “ouvir” as queixas e resolvê-las. Uma pena, porque o resultado é que cada vez menos o cidadão utiliza a ouvidoria e busca outros caminhos e alternativas para expressar sua frustração e descontentamento. A melhor evidência que a ouvidoria não está para resolver, e isso não é de hoje, é o fato que esteja sediada na Secom, a secretaria que tem como missão divulgar, promover e publicitar as ações do governo municipal, mas não tem a força para resolver os problemas denunciados pelos cidadãos.

Como amostra de como o prefeito e a vice-prefeita têm um trabalho árduo pela frente está troca de mensagens entre a ouvidoria é um cidadão.


A solicitação feita o cidadão propõe o plantio de árvores na rotatória em que estão instaladas bombas da Companhia Águas de Joinville. Justifica a sua proposta pelo aumento do verde, para deixar a cidade mais bonita e esconder ou dissimular o monstrengo que a Companhia Águas de Joinville instalou lá.

A resposta do técnico florestal, convertido em especialista em trânsito, não permite o plantio por conta das árvores interferirem no trânsito.


Infelizmente nada mudou na arborização. Os arboricidas vicejam, gente que não gosta de árvores, que não tolera o verde, que prefere o cinza, a feiura contra os que tanto lutam - o prefeito e sua vice. É um caso em que o técnico florestal não autorizou o plantio de árvores porque no seu entendimento prejudica a visibilidade. Se ele ao menos tivesse ido ao local entenderia que não tem problema algum de visibilidade naquela região. Que árvores com tronco livre de 3 metros de altura não atrapalham a visibilidade e deixam a cidade mais verde.

O resumo é que quem precisa tratar de arborização quer tratar de trânsito e quem precisa tratar de trânsito está fazendo política.

Para aqueles que ainda não entenderam a importância de cidades bem arborizadas e a contribuição da arborização urbana para a melhoria da qualidade de vida, esta imagem deve ajudar. Ainda que para os técnicos florestais que cuidam do trânsito essa informação seja inútil.







119 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page