top of page

Tome nota com Enio Alexandre

Amin e Jorginho Mello se encontram


Os senadores Esperidião Amin (PP) e Jorginho Mello(PL), rivais na disputa pelo governo do estado, se encontraram na sexta-feira(13). Amim considerou natural a conversa, pois embora os parlamentares estejam aspirando ao cargo de governador, estão alinhados com o presidente Jair Bolsonaro em Santa Catarina. Ainda que a assessoria de Amin tenha definido o encontro como uma forma de demonstrar respeito recíproco, é óbvio que estas conversas entre caciques da política servem para definir estratégias que possam trazer benefícios para as respectivas legendas.


Rodrigo Coelho


O deputado de Joinville desconsiderou a possibilidade de ser vice na chapa de Jorginho Mello(PL) na disputa pelo governo do estado. Após receber o convite do senador, Coelho tinha prometido pensar a respeito, pois existe a preocupação que seu partido, o Podemos, não garanta legenda para eleger um deputado federal. Há muitos casos de políticos que tiveram expressiva votação e ficaram fora por conta do quociente eleitoral. Aparentemente o Podemos conseguiu demonstrar ao parlamentar que esse risco está descartado.


Saúde em Joinville


Mesmo destinando quase 40% do orçamento para a Saúde, a prefeitura de Joinville não consegue oferecer um serviço de qualidade. As filas de espera são queixas recorrentes nas unidades de saúde. Não há pediatras e milhares de pessoas aguardam por cirurgias eletivas. E não podemos atribuir o fracasso na área ao atual governo. Devemos lembrar que o ex-prefeito Udo Döhler, é empresário, proprietário de um hospital, e mesmo ficando 8 anos na gestão da prefeitura, não conseguiu resolver o problema. Há muito tempo os casos de dengue aumentam assustadoramente na maior cidade catarinense e se faz pouco para frear o avanço da doença.


Candidatos de Joinville


Outra vez Joinville deverá ter muitos candidatos às cadeiras da Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados. E o resultado deve ser o mesmo de sempre: o maior colégio eleitoral do estado com pouca representatividade. O problema é que os pré-candidatos ao governo precisam de gente para puxar votos. Os diretórios locais não são organizados e incapazes de exigir do diretório estadual que a nominata não tenha tantos nomes em Joinville. Assim, o Oeste e o Sul de Santa Catarina elegem vários parlamentares enquanto a maior município catarinense pena para conseguir representantes. A mesma história a cada quatro anos.


Duplicação Ottokar Doerffel



O reflexo dessa falta de força política se observa o tempo todo em Joinville. Por exemplo, a rua Ottokar Doerffel deveria ser duplicada há muitos anos. Recentemente, graças a uma emenda parlamentar, a prefeitura anunciou que vai duplicar 300 metros da via. E estamos falando de um via que não tem nem 3 km. Isso representa 10% do total. Quando a rua será completamente duplicada? Ninguém sabe, mas não será surpresa se levar muitos anos. Vale destacar que esta não é uma crítica ao atual governo que pelo menos teve a iniciativa de fazer algo a respeito.




123 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page