top of page

Sem desculpas

Luiz Carlos Prates


Se a pessoa não tiver uma doença mental incapacitante, ela sabe de todas as saídas para os seus problemas. Uma coisa é não ter estudado e não saber de Geografia, História, Biologia e por aí, outra é não saber de si mesmo e de como sair de uma encrenca. Temos “instintos”, o que muitos dizem que é coisa dos animais, somos animais, ora, bolas! E temos as intuições, cuja melhor definição é esta: sei que sei, mas não se por que sei. Somos assim, todos. Então, não tem essa de – Ah, coitadinho, nasceu pobre, nunca estudou, sempre viveu no meio do mato... Tudo desculpa esfarrapada. Sabemos das saídas sim, e sabemos das “entradas” nas frias da vida. Entramos por decisão própria ou por medos, mas que sabemos onde estamos nos metendo sabemos sim. Dou estas voltas porque acabei de ler uma frase que é tão velha quanto o sol, porém... Descuidada pela maioria. A frase diz – “Largar sua caixa de lembranças e aproveitar as oportunidades do aqui e agora. Não se apegar ao passado. Nem ao futuro. Viva apenas o dia de hoje, em toda a sua plenitude”. Uma obviedade tão constrangedora que dou graças ao Senhor por a leitora não ver a minha cara vermelha de vergonha. O diacho é que a frase não pode ser negada. Por que volto ao passado ou vivo nele? Porque o meu presente está uma danação e no passado vivi momentos muito bons. Só que eles não vão poder ser usados no aqui e agora, ficaram no passado. E o futuro? O futuro é meramente ou desejos ou medos, nada mais. E também ninguém jamais conseguiu dar um abraço no futuro. O futuro tem asas, ele está sempre à nossa frente, nunca ao nosso lado. Minha caixa de lembranças é minha boia salva-vidas? Não, é minha danação, isso sim. O problema todo é que não queremos nos ouvir, ouvir de verdade. Sabemos que é uma baita estupidez suspirar pelo passado, mesmo diante de dolorosas perdas. E tiremos da cabeça essa história de que somos vítimas do nosso ambiente. Dá para cair fora se o ambiente for ruim, dá sim. O cara entra numa gangue? Por quê? Porque o idiota quer poder, quer “ser”. Aliás, o mesmo que fazem os torcedores de futebol, querem ser através dos outros. Trouxas. Sem desculpas, somos o que decidimos ser.


Preço

Li num dos nossos portais de jornalismo – “Brasileira recebe oferta de 100 camelos para ser casar com marroquino”. Ela vale 100 camelos? Foi o cálculo que o cara fez. Alguém pode discutir, mas... Os homens, por estupenda maioria, pensam assim, só não escancaram o pensamento por reticências, medos. Retumbante maioria. Cabe às mulheres colocar esses tipos no seu devido lugar. Basta olhá-los de cima a baixo...


Miss

Guarde o que vou dizer, a qualquer momento vão surgir hipócritas para proibir concursos de beleza, de misses. Por quê? Ora, porque a vencedora é “a bonita”, e as outras são feias. Claro que vão dizer isso a qualquer momento. Quem não vencer o concurso não venceu porque é feia, é o que vão alegar. Nesta sociedade hipócrita em que vivemos nada mais é linha reta. “Puxar” a máscara desses hipócritas!



Falta Dizer

Reportagem ampla, minuciosa, histórica, veio dos Estados Unidos, publicada por um jornal de São Paulo. Assunto? Mulheres compositoras clássicas. Simplesmente ignoradas porque os estúpidos acham que só os homens têm esse talento. Grandes nomes “masculinos” da música clássica foram “assoprados” por mulheres ou delas roubaram as obras. Safados misóginos.

117 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page