top of page

Pedalando para um futuro sustentável

Tome Nota com Enio Alexandre

No anos 60 a bicleta fazia parte da rotina das pessoas, como nesta bela imagem da rua Mário Lobo, no Centro de Joinville.


Ao percorrer as ruas de Joinville, é difícil não notar o crescente número de ciclistas que parecem desfrutar de um segredo bem guardado: os inúmeros benefícios do ciclismo. Não se trata simplesmente de uma atividade física, mas de uma escolha que traz vantagens não apenas para a saúde, mas também para o meio ambiente e o trânsito urbano. Não por acaso, a cidade tem uma relação histórica com as magrelas.


Em um mundo cada vez mais preocupado com a sustentabilidade, a bicicleta aparece como uma solução lógica. Países como a Bélgica e a França estão à frente, oferecendo incentivos financeiros e serviços de compartilhamento de bicicletas - isso se vê por aqui, mas timidamente-. Investimento em "transporte verde e saudável" poderia gerar milhares de empregos no Brasil, desde a venda de bicicletas até a manutenção e fornecimento de acessórios. Afinal de contas, temos o clima apropriado para o uso das "zicas".


Além dos benefícios econômicos - não usa combustível e você não paga estacionamento nem taxas - , o ciclismo oferece uma série de ganhos para a saúde física e mental. Segundo os especialistas em medicina esportiva, pedalar reduz o estresse e a depressão, essa atividade estimula a produção de endorfinas, os hormônios do bem-estar. A sensação de vitalidade e o contato com a natureza também contribuem para uma sensação de rejuvenescimento.


Rafael Gruby, professor de educação física e personal trainer, não poupa razões para encorajar as pessoas a utilizarem a bicicleta, lembrando que o controle de peso e tonificação muscular são apenas algumas das vantagens físicas do ciclismo.

" Enquanto queima calorias, fortalece os músculos das pernas, glúteos e a região dorsal, essenciais para manter uma postura correta e prevenir dores nas costas. Além disso, ao contrário de esportes de alto impacto, como a corrida, o ciclismo preserva as articulações, tornando-se uma escolha segura para aqueles que sofrem de condições como lombalgia."


No âmbito da saúde cardiovascular, a bicicleta desempenha um papel fundamental. Ao fortalecer o músculo cardíaco e melhorar a circulação, ela previne doenças cardiovasculares e contribui para o controle de glicose, colesterol e triglicerídeos. Além disso, ao proteger o coração, o ciclismo ajuda a prolongar a expectativa de vida.


Ainda, ao optar pela bicicleta, contribuímos para a redução do tráfego urbano e, por consequência, para a diminuição da poluição do ar. Menos carros nas ruas significam menos congestionamentos e emissões de gases nocivos, um benefício direto para a qualidade do ar e a saúde respiratória da população.



Há um século a rua do Príncipe alagada não intimidou os valentes ciclistas


Mas, e quanto à segurança? Infelizmente os acidentes envolvendo ciclistas acontecem, é preciso realizar campanhas de concientização junto aos motoristas. Entretanto, ao contrário do que muitos pensam, a bicicleta pode ser uma opção segura para a locomoção urbana, especialmente se adotadas precauções simples, como o uso de capacete, óculos e luvas.


Joinville como "a cidade das bicletas" está longe de ser o local mais apropriado para pedalar. Mas ao longo dos anos o poder público tem se mostrado interessado em apresentar soluções com a construção de ciclovias e ciclofaixas. Elas são raras, não têm continuidade, mas existem. Cabe ao poder público agir para garantir mais segurança aos ciclistas e indiretamente beneficiar toda a comunidade.


Ao escolhermos pedalar, não apenas nos beneficiamos individualmente, mas também contribuímos para um futuro mais sustentável. Um futuro em que as cidades serão mais verdes, mais saudáveis e mais agradáveis de se viver.




176 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page