top of page

Mulher de 41 anos é morta pela PM


foto: Redes Sociais Michel Teixeira


No domingo (11), uma mulher de 41 anos foi morta pela Polícia Militar após entrar em confronto com agentes em Lacerdópolis, no Oeste de Santa Catarina. Segundo informações da PM, um inquérito policial militar será instaurado pela corporação para investigar o incidente.


Os policiais foram chamados após o ex-companheiro da mulher buscar ajuda, relatando que ela havia arrombado a porta da residência onde ele estava com os filhos, ameaçando-os. Durante o episódio, a mulher teria atacado uma policial com uma faca, além de incitar um cão a atacar a guarnição. O ocorrido se deu por volta das 5 horas da manhã.


De acordo com o Major Vilmar Rosa, comandante da 2ª Companhia de Capinzal, o ex-companheiro da mulher teve que deixar a casa e procurar auxílio no quartel da cidade.

Em comunicado oficial, a Polícia Militar afirmou que a mulher teve várias oportunidades para interromper a agressão. Os policiais teriam tentado usar uma arma não letal, porém, sem sucesso em conter a agressora. Diante da situação, a mulher teria avançado em direção aos agentes portando duas facas, momento em que um dos policiais efetuou disparos de arma de fogo em suas pernas. No entanto, mesmo após ser alvejada, a mulher continuou investindo contra os policiais, resultando em sua morte no local.


Nota da Polícia Militar


"Toda a ação da polícia, apesar de evidente a legítima defesa dos policiais e de terceiros, não afastará a apuração dos fatos. Serão abertos dois inquéritos. Um inquérito policial militar (IPM) e outro inquérito policial (IP), esse último feito pela polícia judiciária.

Cumpre ratificar que toda a ação policial foi dentro da legalidade, e toda a ação foi filmada por câmera policial. Lamentável a perda da vida. Quanto à crítica ao trabalho policial sobre os fatos fica um breve resumo:


Pai e filhos estavam em casa dormindo. Foram surpreendidos pelo arrombamento da casa por sua ex-mulher, alterada, ameaçando-os de morte. Pediram socorro para a polícia.

No local, foi tentado dialogar com autora, que ameaçava matar todo mundo. Soltando um Pit Bull para cima dos policiais. Cachorro esse contido pelo dono e ex-marido da autora. Desferiu um golpe de faca no peito da policial feminina, sendo que o colete protegeu de ocasionar uma grave lesão.


Foi tentado conter a agressora, inclusive com utilização de armamento menos letal, ('spark', mais conhecido por taser). Ainda assim, a autora e agressora fugiu para dentro da casa e retornou com duas facas, investindo novamente contra os policiais. Realizando o primeiro disparo nas pernas da mesma, qual não parou de investir contra os policiais.


A autora teve diversas oportunidades de cessar a agressão. Porém, optou por investir contra a vida dos policiais. Lamentável a perda da vida, mas se os policiais não tivessem agido dentro da lei, seriam outras vidas inocentes ceifadas. Os policiais devem e agiram dentro da lei".

171 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commenti


bottom of page