top of page

Jaraguá do Sul será a primeira cidade catarinense na Rede Nacional 5G


Ministro das Comunicações, Fábio Faria destacou que haverá ganhos de produtividade e conexão muito mais eficiente


A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Ministério das Comunicações (MCom) lançaram nesta quinta-feira (16/12), durante evento nacional realizado em Natal, Rio Grande do Norte, o projeto Conecta 5G, que permitirá a implementação de redes inteligentes de 5G em municípios brasileiros.

O projeto é resultado de um convênio entre a ABDI e o Parque Tecnológico de São José dos Campos (PQTEC SJC), e prevê testes práticos do uso de mobiliário urbano (luminárias inteligentes) com antenas 5G integradas.

Inicialmente, uma capital e quatro municípios serão contemplados com a tecnologia: Curitiba (PR); Ceará-Mirim (RN), Petrolina (PE), Araguaína (TO) e Jaraguá do Sul, única cidade de Santa Catarina incluída no projeto. Nesta primeira fase, o Conecta 5G terá a duração de 36 meses e recursos da ordem de R$ 10,3 milhões, sendo R$ 10 milhões da ABDI e o restante de contrapartida.

“Estamos diante de uma verdadeira revolução. Os ganhos de bem estar e produtividade que uma conexão muito mais eficiente pode proporcionar são imensos”, disse o Ministro das Comunicações Fábio Faria.


Sobre o Conecta 5G


A internet 5G utiliza ondas milimétricas de alta frequência e, por isso, exige mais receptores e repetidores de sinal para transpor obstáculos fixos, como torres e edifícios. Portanto, a implementação da quinta geração de rede móvel prevê a construção de novas bases de conexão. Além disso, estados e municípios deverão alterar sua legislação, permitindo a instalação de mais antenas em locais públicos.

O Conecta 5G oferece uma solução para a instalação dessa infraestrutura habilitadora, para permitir o processo de transformação digital de municípios e do setor produtivo. Desenvolvida pelas empresas Nokia e Juganu exclusivamente para ser testada neste projeto, a luminária inteligente contém uma antena 5G embutida e utiliza a tecnologia de chipset da empresa Qualcomm.

A solução que integra as antenas 5G às luminárias inteligentes poderão, portanto, ser a solução para o problema do local de instalação do elevado número de antenas que a tecnologia 5G necessita nas cidades. A vantagem é que a gestão da iluminação pública é municipal e as prefeituras dispõem de recursos para adquirir novas luminárias (inclusive inteligentes). Os testes serão realizados nas faixas de 3.7; 3.8; 27.5; e de 27.9 GHz (gigahertz) da tecnologia 5G.

Com a integração das antenas 5G às luminárias inteligentes, os municípios poderão criar sua própria infraestrutura de redes 5G e oferecer conectividade rápida para a população. Além disso, as prefeituras poderão gerar receitas acessórias, alugando suas antenas, dentro das luminárias, para as operadoras de telefonia móvel.

As redes de quinta geração são apontadas como uma infraestrutura com potencial de revolução, tanto para a indústria 4.0 quanto para o processo de transformação de municípios rumo às Cidades Inteligentes.

102 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page