top of page

Etanol ou gasolina? Como escolher



Com o retorno dos impostos federais, os preços da gasolina comum e do etanol subiram. Mesmo com o etanol tendo um ajuste em uma escala menor, a dúvida que fica para o consumidor é se compensa abastecer com álcool. Para verificar qual produto vale a pena, é necessário analisar, no geral, se o preço do etanol é 30% inferior ao preço da gasolina. Com dados disponibilizados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Brasil (ANP), é possível observar que em apenas dois estados do Brasil vale a pena abastecer com álcool.


O etanol é considerado uma fonte alternativa de abastecimento mais sustentável, porém, a troca pode não ser muito lucrativa. Ao analisar o preço médio de revenda nos estados, referentes à última semana, é possível ver que apenas no Amazonas e no Mato Grosso compensa abastecer com o álcool. Para calcular, basta dividir o preço do álcool pelo valor da gasolina. Explicando a teoria: se o resultado da conta for inferior ao preço do litro do etanol, valeria a pena abastecer com gasolina. O que fundamenta isso é que a eficiência da gasolina é 30% maior do que a do álcool hidratado.


A gasolina e o álcool são combustíveis que podem ser misturados, porém suas propriedades energéticas e eficiência no desempenho são muito distintas. Isso porque o etanol rende bem menos. O álcool entrega 30% a menos do que a gasolina. Sendo assim, toda essa diferença de performance também pesa no bolso, na hora de escolher entre o litro da gasolina e o litro do etanol.





Gasolina


A gasolina é um combustível fóssil e não renovável, constituído por hidrocarbonetos e por produtos oxigenados, porém em menor quantidade.


Com todas essas informações conhecidas hoje por boa parte das pessoas, é quase impossível acreditar que esse mesmo combustível foi descoberto por acaso.


Até meados do século XX, os postos de gasolina eram extremamente raros e tornavam o abastecimento dos veículos uma tarefa bastante complicada.


Engraçado pensar que, na época, encontrar petróleo não era o problema, o problema era encontrar um posto de abastecimento.


A gasolina era um subproduto derivado do petróleo que resultava na produção do querosene.


O querosene era utilizado para iluminar as ruas nos anos de 1863 a 1872. A gasolina, por sua vez, era considerada um combustível de baixa qualidade, por isso, era descartada.


No século XX, com a produção dos primeiros automóveis, a gasolina passou a desempenhar um papel fundamental na história automobilística mundial, tornando-se um dos combustíveis mais importantes do segmento.


Porém, sua elevada capacidade de queima produz os maiores vilões da natureza, o dióxido, monóxido e o próprio carbono.


Etanol


Já o etanol pode ser um biocombustível de fonte renovável, produzido a partir da cana de açúcar, mandioca, milho, batata e beterraba.


Além de bioetanol, o etanol também pode ser um combustível sintético, produzido através de recursos naturais, como o carvão e a madeira.


O combustível já era utilizado em motores à explosão desde o início do segmento automobilístico mundial. Porém, o álcool só viria a ser amplamente reconhecido alguns anos depois.


No ano de 1927, a Usina Serra Grande Alagoas foi a primeira usina do Brasil a produzir o etanol, já que em 1925, o Brasil produziu seu primeiro carro à base de álcool.


Contudo, na década de 1970, com a crise do petróleo ganhando proporções cada vez maiores, o Brasil criou o programa internacional Pró Álcool, aumentando a popularidade do etanol ao redor do mundo.

143 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page