top of page

À CNN, Bolsonaro diz que está 99% fechado com o PL. Sargento Lima confirma a informação


foto: Alan Santos


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta segunda-feira (08/11), que deve se filiar ao Partido Liberal (PL), cujo dirigente é o ex-deputado Valdemar Costa Neto.

“Está 99% fechado. A chance de dar errado é quase zero. Está tudo certo”, afirmou Jair Bolsonaro à reportagem.

Ao ser questionado sobre quando irá bater o martelo, Bolsonaro disse que vai depender de uma reunião na próxima quarta-feira (10) com representantes do PL.

“Na quarta-feira, terei a última conversa com a sigla. Irei conversar com o Valdemar para, em seguida, marcar a data do casamento”, ressaltou.

Bolsonaro também afirmou que o objetivo — ao escolher o Partido Liberal — é focar, em 2022, em candidaturas de senadores e deputados federais.


Em Santa Catarina falamos por telefone com o deputado Sargento Lima sobre a possibilidade de o presidente Jair Bolsonaro se filiar ao PL. O parlamentar confirmou que as negociações estão adiantadas.


Deputado Sargento Lima:

- Fomos informados que as conversas já estão bem adiantadas e que falta apenas a assinatura de sua filiação. Aí sim poderei confirmar. É um namoro que está virando casamento, digamos que está 99% fechado.


Deputado, e qual sua perspectiva caso se confirme esse anúncio de que o Presidente Bolsonaro, se filiar ao PL tendo em vista o Sr ser o único deputado "Bolsonarista" hoje dentro do PL de Santa Catarina?


Deputado Sargento Lima:

- Vou ficar muito feliz, quando fui convidado pelo Senador Jorginho Mello para vir para o PL, foi pela afinidade entre o Senador e o Presidente, e pela garantia de que poderia continuar defendendo minhas pautas conservadoras e pela liberdade econômica.

Embora não confirmado, está praticamente tudo acertado. O senhor não teme a aproximação de oportunistas novamente para surfarem na "onda" Bolsonaro?


Deputado Sargento Lima:

- Não faço política para urnas, faço para gerações, e o povo não é trouxa, conhece cada pilantra político, e se quiserem se dizer bolsonarista, é bom conseguirem provar, tenho votações, declarações, um histórico de deputados até suplentes de vereadores, no estado, quem perdoa é Deus, eu e a internet, não. (Risos)


O senhor foi deixado de lado, retirado da presidência de sua bancada pelos seu colegas de ex partido (PSL), e agora, alguns deles podem querer se aproximar, para ingressar ao PL, qual a postura do senhor em relação a isso?


Deputado Sargento Lima:

- Meu compromisso é com quem quer ver Santa Catarina sair do buraco moral que se encontra, e da momentânea tranquilidade financeira, que o desgoverno Moisés vende para população, não tenho compromisso com quem joga dos dois lados, mas confesso que tenho muita admiração pelo trabalho do deputado Jessé Lopes de Criciúma, sempre foi parceiro.


E sobre 2022, qual são os seus planos. Vir a Federal, Estadual, Senado?


Deputado Sargento Lima:

- Hoje sou um soldado, meu compromisso é reeleger o Presidente Bolsonaro, eleger Jorginho Mello ao Governo do Estado, que terei candidatura isso é uma certeza, tenho propostas sim, porém não escondo minha intenção de continuar ajudando aqui no estado de Santa Catarina.


O senhor acompanha o Presidente Bolsonaro desde meados de 2015, a trajetória do mesmo, como você sente que mudará da eleição  de 2018 para 2022 para o Presidente?


Deputado Sargento Lima:

- Acredito que será uma eleição tranquila, todos "JUDAS" já se revelaram, o Lula, pode até desistir de sua candidatura, devido as investigações em cima do marginal Adélio, e também as declarações do ex general chavista Carvajal, ainda darão enredo para muita coisa, a verdade está sufocada, logo ela poderá respirar livremente.


Para concluir deputado, qual a força da terceira via?


Deputado Sargento Lima:

- Quem dirá será o povo, sem uma segunda via com viabilidade, ( desculpe pelo trocadilho ). A terceira via, é a fé sem obras, o discurso sem realizações, é apenas uma teoria sem prática. Tanto para governo estadual, quanto para o governo federal já tenho meus candidatos, se os dois estiverem no mesmo partido, melhor ainda, e para os demais concorrentes, só posso desejar que se conformem com o segundo lugar, e após as eleições, se preocupem em ajudar o país e o estado, e não começar antes mesmo da derrota, a pedir cargos, secretárias e ministérios, em troca de apoio.

846 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page