top of page
  • Foto do escritorRDB

Da Copa Norte para um torneio mais amplo

LETRINHAS DO RDB com Roberto Dias Borba


No início da dezembro, na Federação Catarinense de Futebol, estará sendo definida a nova distribuição das regiões para as competições amadoras. As fases regionais, classificatórias para a final estadual, estarão sendo unificadas a partir de 2022. Assim, a Copa Norte deixará de existir para ampliar sua área de atuação. As regiões de Joinville, Blumenau e Itajaí deverão passar a estar mais próximas através de um amplo campeonato amador. As regras devem ser anunciadas neste encontro na sede da FCF. Da Primeirona de 2021, ACM/Estacaville, o campeão, e o Pirabeiraba, o vice, devem ser os convidados para este novo formato de disputa.


ACM/Estacaville, no topo do ranking do futebol de Joinville

Foto: RDB


Serbi e Sercos em outra decisão


Os lamentáveis incidentes de 2006, na época na decisão da Primeirona, ficaram no passado, apesar dos ensinamentos que deixaram. Desta vez, Serbi e Sercos estarão em uma nova final, com personagens completamente diferentes e com ânimos que devem estar totalmente desarmados para não ferir os sentimentos do verdadeiro futebol amador de Joinville.

A Serbi, com a melhor campanha, eliminou o União do Oeste, goleando o adversário em seu reduto por 4 a 1 e completando a jornada das semifinais ao somar outros três pontos no Itinga, com o placar de 3 a 1. A Sercos teve uma semifinal bem mais difícil e complicada tecnicamente contra o Caxias. Foram dois empates – 0 a 0 no Ernestão e 1 a 1 no Costa e Silva.

A tabela determina para este domingo, dia 5 de dezembro, o jogo de ida para o Costa e Silva. E no dia 12, o jogo da volta acontece no Itinga, mas a conclusão do campeonato pode ser antecipada para o dia 11. Os dois estão garantidos na Primeirona de 2022, ocupando as vagas dos rebaixados Itinga e Estrela do Sul.



Empate garante o Adhemar Garcia


Disparado com a melhor campanha da Terceirona, o Adhemar Garcia abriu uma boa vantagem na série decisiva com o Nego Buja ao empatar por 1 a 1, no sábado passado, no Jardim Iririú. A decisão fica para este domingo, no reduto do Adhemar Garcia. Os dois são os novos integrantes da Segundona de 2022, em substituição aos rebaixados Fluminense do Itaum e Insanos. Até esta quarta-feira, dia 1º de dezembro, os clubes estarão entrando em acordo sobre a antecipação do horário da partida decisiva, mantida para domingo, dia 5.



Ginasta, sempre ginasta


O Meeting Master de Ginástica Artística, realizado no final de semana em Porto Alegre, trouxe novamente para o ambiente da competição duas figuras que marcaram época na ginástica artística de Joinville. Saul Vinotti e Alfredo Leonardo Penz voltaram a competir, usando no uniforme o escudo da Sociedade Ginástica de Joinville. Saul e Alfredo participaram em todos os aparelhos - solo, cavalo com alças, argolas, salto sobre a mesa, paralelas e barra fixa. A dupla levou o clube joinvilense para o pódio, com o segundo lugar por equipe. No individual, Saul obteve o segundo lugar na barra fixa. Este é um importante exemplo para as novas gerações de ginastas, mesmo que em Joinville não tenha um ambiente exclusivo para a modalidade. A ginástica artística divide espaço no Centro de Treinamento Ivo Varella, espremida numa das quatro quadras. Era para ser uma opção temporária e que ficou para sempre.


Saul Vinotti, primeiro à esquerda, na premiação da barra fixa

Foto: arquivo pessoal Saul Vinotti


Dia de resenha da bola pesada


A programação começa cedo, logo às 10 horas, na AD Embraco, mas não tem hora para encerrar. O que deveremos ter são longas conversas no 1º Encontro de Atletas de Joinville, que será uma exclusividade de quem esteve em quadra no tempo da bola pesada do futebol de salão. A participação foi confirmada por adesão e está restrita para preservar os cuidados em época que todos já estão vacinados. Paulinho Teta e Wilfrit Baechtold foram os idealizadores.



Perto das letrinhas e longe de entendê-las


Garanto que sou avesso às polêmicas. Escrevo de forma clara e concisa para não deixar dúvidas, mas depende muito do leitor para saber entender e interpretar cada letra e cada frase. Já fiz um editorial deste tipo assim que começaram os quadrangulares da Primeirona para esclarecer que não apostei em nenhum dos times e não antecipei resultado. A bola do jogo é de couro, agora sintético, mas longe de ser uma bola de cristal. Nunca procurei denegrir a imagem de ninguém. Por isso, não usem a velha cantilena de que “a imprensa escreveu coisas absurdas a nosso respeito”.

Longe de previsões, escrevi, sim, que para vencer e para chegar ao título o time interessado deveria era jogar muita bola. Não se ganha mais na conversa e não é a imprensa que estará arcando com o insucesso e nem querendo subir degraus pelas conquistas de quem quer que seja.


Festa de muitos retratos e retratistas


Os cerimonias de encerramento dos campeonatos da LJF sempre foram o momentos marcantes, independente da série ou categoria premiada. Na entrega da premiação da Primeirona, no sábado passado, mais uma vez o aglomero em torno do pódio foi inevitável. Recomendo mais uma vez: coloquem uma fita ou corda de isolamento para preservar quem vai receber o prêmio e que as fotos deste momento sejam únicos. E que tirem da programação aquele papel picado que acaba escondendo o rosto dos premiados. É uma coisinha deplorável e sem graça.


Bola com recheio de dinheiro


Há muito tempo que os clubes filiados à LJF pedem que a premiação dos campeonatos não fiquem restritos apenas aos troféus. O incentivo, segundo os dirigentes, precisa ter algo que reforce o caixa. Na Copa Profipo/Arsenal de campo estão previstos 26 mil reais em prêmios, distribuídos para os quatro primeiros colocados. A previsão é que o campeão receba 10 mil reais, 7,500 para o vice, 5.500 para o terceiro e 3 mil para o quarto colocado. As inscrições estão disponíveis até o dia 5 de fevereiro, com o congresso técnico marcado para 14 de dezembro. Informações pelo telefone (47) 99260-9228.



213 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page