top of page
  • Foto do escritorRDB

Campos protegidos, mas nem tanto

LETRINHAS DO RDB com Roberto Dias Borba


Os “donos” de campo e dirigentes de clubes, conforme a justificativa da LJF, pediram e os campeonatos das três séries e das categorias de base foram cancelados. Será um final de semana sem bola rolando. Aliás, a chuva insistente das últimas semanas não foi o suficiente para os gramados ficarem enlameados. Nos mesmos campos que ocorrem os jogos oficiais da Liga Joinvilense de Futebol também são realizados os famosos peladões.

Durante o pico maior da pandemia, o futebol ficou impossibilitado de realizar os jogos recreativos. Só foi a poeira baixar para começar a corrida desenfreada de uma boa confraternização e os “donos” dos campos terem a maneira para conseguir o sustento, deixando de lado os cuidados com os gramados. É claro que nos campeonatos da Liga a visibilidade é maior, com seguidas transmissões ao vivo pela internet. Agora é esperar a diminuição da precipitação pluviométrica para os gramados terem condições de sobreviver para o espetáculo continuar.


Campo da Sercos na tarde de sexta-feira (15/10).

Foto: divulgação/Divane Cardoso


Antes e como sempre foi


A estrondosa desistência do Fluminense da Segundona da LJF veio na calada da noite de quinta-feira, dia 14, e em menos de 12 horas o Tricolor do Itaum mudou de ideia depois de “uma reunião de diretoria, onde se entendeu que não poderia prejudicar os interesses dos coirmãos”.

O Flu passou para a categoria de clube profissional e deveria ter um planejamento voltado para tanto, usando um campeonato amador como base para testar atletas do sub-20. O rebaixamento na Série B do Catarinense e agora a queda na Segundona de Joinville apontam para algo que não está devidamente encaixado.


Regulamento dos mais interessantes


Os critérios de desempate entre dois ou mais times era o máximo que cada um dos participantes dos campeonatos da LJF procurava saber sobre o dito regulamento. Bastou uma desistência para aumentar a procura pelo que estava escrito, geralmente sem muito interesse discutido nos arbitrais. A surpresa foi saber que, num campeonato de dois turnos com pontos corridos, seriam retirados apenas os pontos obtidos no turno da desistência.

Além da tabela e a fórmula da disputa, nos próximos arbitrais da Liga que os representantes dos clubes olhem com atenção em tudo o que será praticado. Depois que o estrago está feito não é possível mais reclamar e tentar encontrar um culpado.


Momento de novos acertos


Em se tratando de regulamento, as regras da Primeirona já somam mais de uma década. E nesta temporada ficou comprovado que a fase classificatória, num certame com times do mesmo nível, é muito pouco para definir os rebaixados após nove rodadas. Com isso, a fase classificatória poderia ter um formato diferente, enquanto as quartas de final não precisariam se arrastar em seis rodadas. E até mesmo a final de ida e volta seria mais justo em se tratando de futebol amador.


Para falar e conhecer


As pessoas passam a ser conhecidas por aquilo que falam. Não é preciso falar muito, basta dizer o suficiente e que seja entendido. Mas também não se pode achar que em poucos minutos seja possível passar de desconhecido para amplamente familiarizado. Digo isso pela maneira que um mandatário do esporte de Joinville, recém chegado na cidade, foi se apresentar e conhecer a estrutura de uma recreativa de empresa. Ficou por menos de 20 minutos e nunca mais voltou.


Encontros de gerações


A pandemia está ficando no passado, com todos imunizados e seguindo os protocolos de saúde e distanciamento social. É assim que atletas que fizeram história no futebol de salão de Joinville, da época da bola verdadeiramente pesada, estão planejando uma festa de congraçamento para a primeira semana de dezembro, com uma quantidade que não passe a ser uma aglomeração exagerada. Por enquanto, as conversas ficam apenas na troca de mensagens, com a organização de Paulo Ferreira, o Paulinho Teta.


245 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page