top of page

Bolsonaro viaja para os Estados Unidos


Presidente Jair Bolsonaro viajou para os Estados Unidos


O presidente Jair Bolsonaro (PL) embarcou nesta 6ª feira (30) da Base Aérea de Brasília para Miami, nos Estados Unidos. O avião presidencial decolou às 14h02 com o presidente a bordo.

O mandato de Bolsonaro termina no sábado (31.dez). A posse do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), será no domingo (1º.jan).

Ainda no início de dezembro, o atual chefe do Executivo afirmou a aliados que estava “100% decidido” a não entregar a faixa para Lula. Com a recusa de Bolsonaro, o responsável pela entrega seria o vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos), eleito senador pelo Rio Grande do Sul. Mourão, no entanto, prontamente informou que não cabe a ele cumprir este rito de transição.

Mais cedo, o governo autorizou em portaria no Diário Oficial da União que 5 assessores viagem com o presidente. De acordo com o texto, a viagem deve durar até 30 de janeiro. O texto autoriza que os assessores nomeados para a assessoria do futuro ex-presidente a “realizar o assessoramento, a segurança e o apoio pessoal do futuro ex-Presidente da República Jair Messias Bolsonaro, em Agenda Internacional a realizar-se em Miami, nos Estados Unidos.





Live


Em seu penúltimo dia de mandato, Jair Bolsonaro (PL) fez seu último pronunciamento como presidente da República na manhã desta sexta-feira (30). Em live transmitida pelo seus canais nas redes sociais, Bolsonaro quebrou o silêncio de dois meses que impôs a si mesmo após ser derrotado em segundo turno das eleições presidenciais.

Pela primeira vez, Bolsonaro condenou as tentativas de atentado em Brasília. “Nada justifica, aqui em Brasília, essa tentativa de ato terrorista na região do aeroporto. O elemento que foi pego, graças a Deus, que não coaduna com nenhuma situação”, acrescentou. Ele negou, no entanto, ter qualquer relação com o episódio.


Ele contou que tentou, nos últimos dois meses, uma saída para reverter o resultado das urnas, mas sem sucesso. “Como foi difícil ficar dois meses calado, trabalhando para buscar alternativas! Qualquer coisa que eu falasse seria um escândalo na imprensa. Eu quieto sou atacado. Acredito em vocês, acredito no Brasil. Perdem-se batalhas, mas não vamos perder guerras”, declarou.


O presidente deu a entender que não encontrou respaldo para uma ação mais firme. “Busquei, dentro das quatro linhas, das leis, saída para isso aí. Se a gente podia questionar alguma coisa… Tudo dentro das quatro linhas. Eu não saí, ao longo do mandato, das quatro linhas. Ninguém quer uma aventura. Agora, muitas vezes, dentro das quatro linhas você tem que ter apoios. Em nenhum momento fui procurado para fazer nada de errado, violentando seja o que for. Fiz minha parte, estou fazendo até hoje, dentro das quatro linhas. Agora, certas medidas têm que ter apoio do parlamento, do Supremo, de outros órgãos, de outras instituições”.


Rede de Rádio e TV


O senador eleito e presidente da República em exercício, Hamilton Mourão (Republicanos), convocou a rede nacional de rádio e televisão para um pronunciamento na noite deste sábado, 31, às 20 horas. A fala terá duração de aproximadamente sete minutos. Trata-se de uma mensagem institucional de fim de ano, como é de praxe da Presidência.


Mourão assumiu a chefia do Executivo nesta sexta-feira, 30, após o presidente Jair Bolsonaro decolar rumo aos Estados Unidos, onde passará a virada do ano.



118 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page