top of page

Audiência pública sobre passaporte sanitário


Auditório da Câmara ficou lotado para a sessão de segunda-feira


Aproximadamente 200 pessoas lotaram o auditório da Câmara de Vereadores de Joinville na noite de segunda-feira (07/02) para participar da audiência pública sobre passaporte sanitário e vacinação obrigatória em Joinville.

O vereador Willian Tonezi, autor do projeto de lei 293/2021, que estabelece a proibição de comerciantes de exigirem o comprovante da vacina para ingresso de pessoas nestes locais, comandou a sessão.

Tonezi falou sobre a exigência da vacinação para entrada do público em alguns espaços. Ele citou como exemplo os hospitais particulares que estão exigindo a imunização para a visitação de pacientes internados.

Representantes da Comissão de Saúde e de unidades privadas de saúde explicaram que a decisão visa a saúde coletiva, redução do contágio da Covid-19 e diminuição de quadros graves da doença dentro das unidades.

Movimentos sociais a favor e contrários a medida também estiveram presentes portando faixas e cartazes.

Hermes Rodrigues Nery especialista em bioética e biopolítica, foi o primeiro a falar e afirmou ser a favor da contrariedade do passaporte da vacina.


“As pessoas sabem que é manipulação, de subjugação da mídia. Nem todos têm acesso a estas informações. Aqueles que lucram com a pandemia, querem impor isso para todos. Não se trata de vigilância sanitária, e sim de ditatura sanitária”, relatou Hermes referindo-se a vacinação.


Mário Conti, integrante do Psol, pediu a palavra e se manifestou a favor da vacinação e contrário ao projeto, lembrando que não existe obrigatoriedade da vacinação em Joinville.



As pessoas chegaram cedo para participar da audiência pública na Câmara

110 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page