top of page

Aterro irregular no Rio Cachoeira?


Nas imagens fica claro a terraplenagem no curso do rio


Quase oito meses após a assinatura da Ordem de Serviço para a construção da ponte sobre o rio Cachoeira, entre as ruas Aubé e Plácido Olímpio de Oliveira, a Prefeitura de Joinville anunciou a rescisão contratual com a TEC – Técnica de Engenharia Catarinense. A decisão se deu após ficar comprovado o descumprimento das obrigações contratuais e as condicionantes ambientais por parte da empresa.

Se soma a isso o atraso na execução da obra.


No programa Passando a Limpo, que foi ao ar na quinta-feira(23), nas TV's da Cidade e TVBE, foram exibidas imagens aéreas que indicam pelo menos uma irregularidade cometida.

O problema evidenciado é a terraplenagem de 20 metros no curso do rio não prevista na licença concedida para a empresa realizar a obra.

Um dos problemas é que esse aterro pode provocar represamento da água e consequentes alagamentos nas imediações do rio Cachoeira.


Licença abaixo:


No programa de televisão Osni Piske deixou uma pergunta no ar, agora que o contrato com a empresa foi rescindido:

"Quem vai pagar a retirada desse material? Numa referência ao aterro realizado no curso do rio Cachoeira.


reprodução Programa Passando a Limpo





465 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page