top of page

Uma rádio para a Câmara de Vereadores


foto: CVJ


Vereadores, jornalistas, operadores de áudio e servidores da CVJ inauguraram, em sessão especial, a Rádio Câmara Joinville 102,3 FM. A emissora está no ar em caráter experimental.


Participaram da cerimônia, presidida por Diego Machado (PSDB), os vereadores Érico Vinicius (Novo), Lucas Souza (PDT) e Cleiton Profeta (PL), além do deputado estadual Maurício Peixer (PL) e do secretário municipal de Comunicação, Thiago Boeing. Eles apertaram o botão que, simbolicamente, colocou a rádio no ar.


“Alô, alô, Joinville. Está no ar a Rádio Câmara Joinville 102,3 FM. Sinta-se em casa na sua nova companhia do rádio joinvilense”, foram as primeiras palavras ouvidas no plenário, com imagens direto do estúdio.


“O objetivo da rádio legislativa é, na sua essência, fazer a transmissão ao vivo das sessões e comissões da Câmara de Vereadores. Hoje nós temos o nosso canal legislativo, que já transmite no YouTube, mas nós sabemos que ainda existe uma dificuldade de acesso de internet na nossa cidade”, afirmou o presidente Diego Machado, que também é radialista.


“O sonho que nós tínhamos está sendo realizado hoje”, disse o deputado estadual Maurício Peixer, que presidiu a Câmara de Joinville e também é radialista.


A Rádio Câmara Joinville 102,3 FM será transmitida em rede com a Rádio Câmara dos Deputados, de Brasília. Inicialmente, a maior parte da programação será de Brasília, com a entrada de Joinville no horário das sessões ordinárias, às 17h, de segunda a quarta.


Investimento


As tratativas para a nova rádio começaram em 2016, quando foi assinado convênio com a Câmara dos Deputados, detentora do canal. Em 2019, foi confirmado o canal para a Câmara dos Deputados, para operação pela Câmara de Joinville.


Para a implantação da Rádio Câmara Joinville 102,3 FM, foram reaproveitados equipamentos e instalações da Casa, o que barateou a operação.


O espaço da antena, no Morro da Boa Vista, foi obtido por meio de um convênio para utilizar a torre de transmissão que pertencia à Eletrosul e que estava desativada, bem como a casa mata, local onde ficam equipamentos e outras instalações. Este convênio gerou para a CVJ uma economia de pelo menos meio milhão de reais.


Os equipamentos, como microfones e mesa de áudio, entre outros, custaram cerca de R$ 160 mil. A mão de obra para montagem e operacionalização foi toda de técnicos da casa.


A internet para transmissão é toda da casa, e os servidores que irão levar as informações são todos concursados.

140 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page