top of page
  • Foto do escritorRDB

ACM/Estacaville no alto do pódio

LETRINHAS DO RDB com Roberto Dias Borba


O regulamento estava do lado do Pirabeiraba e conseguiu jogar desta maneira até sofrer o gol de empate quando estava na frente por 1 a 0. Dali para frente, a ACM/Estacaville, além de estar com mais insistência em jogadas do meio para a frente, teve dois lances em que marcou e conseguiu ficar com um pé no pódio. Nos últimos minutos, quando perdeu Wellington Saci por jogada violenta, o troféu de campeão foi garantido ao suportar a tímida pressão do Pirabeiraba.

O resultado de 2 a 1 foi plenamente justo pela produção e pela insistência do verde e branco da zona leste, colocando pela primeira vez seu nome na galeria de campeões da Primeirona. O último nome novo desta lista foi a Serrana, em 2008, por coincidência também da mesma região da cidade. E com outra igualdade: a cor do uniforme.


ACM/Estacaville comemora o título inédito

Foto: Roberto Dias Borba



Experiência em time novato


A ACM/Estacaville chega ao seu primeiro título na Primeirona. Nem por isso, o verde e branco deixou de contar com atletas que estão acostumados em decisões. Muitos deles já atuaram no profissionalismo. O principal deles é Wellington Saci, com passagem por Corinthians Paulista, Figueirense e JEC. O zagueiro Linno Hodson Pereira Ribeiro, antes da bola rolar, me cumprimentou com a satisfação de estar de volta na Arena, onde esteve presente em conquista nacional pelo JEC. O lateral Marcão, o volante Boatengue, além de Pachequinho, Marcelo Pára-choque, Anderson Pedra são outros que estão calejados de muitas conquistas e contribuíram para o sucesso da ACM/Estacaville.




Melhor índice técnico e com o vice


A campanha do Pirabeiraba foi a melhor entre os 10 participantes da Primeirona. O desempenho não foi o bastante para garantir o troféu de campeão depois dos quadrangulares, semifinais e a decisão em jogo único – onde tinha a vantagem do empate no tempo normal. Esta não pode ser uma forma de lamentação, mas apenas a constatação que a fórmula da competição precisa de alguns ajustes já na próxima temporada. Para isso, é preciso que os clubes tenham uma mobilização em torno da discussão de um regulamento com atualizações.



Pirabeiraba encerra a temporada com o melhor desempenho técnico

Foto: Roberto Dias Borba



Um time de desfalques


Atacante Josi seria uma opção para o Pirabeiraba ter uma mudança tática e levar o time do distrito com mais eficiência para dentro da defesa adversária. Entrou depois dos 20 minutos do segundo tempo, mas logo foi substituído. E tudo por sentir uma contusão no nervo adutor que acompanha o jogador desde o início da temporada. Chorou copiosamente quando sentou no banco de reservas. O técnico Da Silva ficou sem mais opções, principalmente quando o lateral direito Marlon saiu sentindo uma distensão ainda nos minutos iniciais. Baixo e Klebinho, outros dois sem condições físicas, apenas trocaram de roupa para manter o espírito de coesão do grupo.



Campeão sem preocupação disciplinar


A bola rolou na Arena e a arbitragem passou a receber críticas de dentro de campo e também do banco de reservas. As críticas vinham do lado da ACM/Estacaville, mesmo que eram infundadas. O árbitro Cinésio Mendes Júnior fez ouvidos de mercador por estar correto na interpretação da regra. A expulsão de Wellington Saci foi a gota da água para as reclamações passarem do normal. Quem recebeu o cartão vermelho, de forma correta por levantar o pé sobre o atleta do Pirabeiraba, seus companheiros de dentro de campo e também todo o banco de reservas saíram de forma acintosa sobre o árbitro e em direção dos representantes da LJF. Cabe um registro em súmula para estas atitudes não terem mais espaço no nosso futebol, muito menos no varzeano. Um campeão é o time que sabe ganhar e precisa ter um comportamento com disciplina, acima de tudo.


Árbitro Cinésio Mendes Júnior (centro) teve atuação sem arranhões na decisão


Campeão da disciplina


O exemplo deixado por Alires Dico Marcos era de que mais importante ao participar de um campeonato era chegar no final da temporada com o troféu disciplina. E na Primeirona deste ano, encerrada na tarde deste sábado, dia 27, o time mais disciplinado foi do Morro do Amaral. Em 17 jogos, recebeu 34 cartões amarelos e apenas um cartão vermelho.


Empate no Jardim Iririú


Nego Buja, como mandatário, no Estádio João Oligine, arrancou um empate por 1 a 1 com o Adhemar Garcia, na tarde deste sábado, dia 27, no primeiro confronto da decisão da Terceirona. O jogo decisivo fica para a semana que vem, quando o Adhemar Garcia estará jogando em casa e tem a vantagem do empate para conquistar o título. Os dois times, independente de campeão e vice, já estão garantidos na Segundona de 2022.


No malabarismo como sempre


O Meeting Master de Ginástica Artística, neste final de semana em Porto Alegre, está sendo mais uma oportunidade para Saul Vinotti voltar a mostrar suas qualidades de atleta, e junto terá a presença do seu treinador da melhor fase competitiva de sua carreira, o professor Alfredo Leonardo Penz. Saul se preparou como determinam as regras para uma competição em alto nível. Esteve diariamente no Centro de Treinamento Ivo Varella, na quadra da ginástica artística, para ter mais uma vez o contato e a expectativa da preparação para um evento nacional.

321 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page