top of page

Ação para eliminar criadouros do mosquito da dengue em cemitérios


Combate à dengue nos cemitérios de Joinville


Durante esta semana, equipes das secretarias de Meio Ambiente e Saúde realizam um trabalho de prevenção e combate à proliferação do mosquito Aedes Aegypti em cemitérios de Joinville. A ação ocorre após o feriado de Finados, justamente para recolher embalagens e demais recipientes que possam servir como criadouros do mosquito.


Na terça-feira (8/11), durante todo o dia as equipes trabalharam no Cemitério Municipal de Joinville. Foram recolhidos cerca de 800 quilos de resíduos. Nos próximos dias, a ação será realizada em cemitérios nos bairros Cubatão, Fátima e Iririú.


“Essa quantidade, considerada baixa, se deve ao trabalho que fazemos diariamente com as equipes de manutenção e limpeza nos cemitérios municipais da cidade”, explica Dayane Bento, gerente da Unidade de Concessões e Permissões da Sama.


Com os dias mais quentes, a orientação é evitar deixar embalagens de flores ou recipientes que possam acumular água em locais abertos, pois eles são propícios para que as fêmeas depositem os ovos. Por esse motivo, potinhos de vaso devem ser preenchidos com areia.


Números da dengue em Joinville


Rotineiramente, a Prefeitura de Joinville faz a atualização do site joinville.sc.gov.br/dengue com os números de casos, focos e óbitos em decorrência da doença.


Neste ano, foram confirmados 21.298 casos de dengue, a maioria contraído dentro do próprio município, e 19 óbitos. Há 68 casos em investigação.


Trabalho de prevenção o ano todo

Durante todo o ano, os agentes de endemias da Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde realizam trabalho de orientação e conscientização sobre a importância de prevenir o aumento na quantidade de casos.


Os profissionais visitam pontos estratégicos da cidade, como ferros velhos, borracharias, centros de reciclagem, considerados locais que oferecem risco de se tornar criadouros do mosquito.


O projeto Detetives da Dengue, um trabalho de conscientização dos estudantes, ocorreu em 176 unidades da Rede Municipal de Ensino, envolvendo 14 mil alunos do 1º ano e do 2º período e está sendo realizado em escolas estaduais também.


Paralelamente a esse trabalho, é realizado o monitoramento de 1,3 mil armadilhas, que têm a função de estimar qual é o tipo dos mosquitos existentes em determinada região. A Prefeitura de Joinville, em parceria com a Fiocruz – Amazônia, implantou cerca de 900 Estações Disseminadoras, que consistem em armadilhas nas quais o mosquito Aedes Aegypti se torna o propagador do larvicida que impede o desenvolvimento da larva.


Para a população é geral, é fundamental manter cuidados, como evitar o acúmulo de água em qualquer objeto, acondicionar garrafas com a boca para baixo, colocar areia nos pratos dos vasos, manter as calhas limpas, instalar telas mosquiteiras nas caixas de passagem e observar possíveis bolsões de água em lonas de cobertura.

109 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page