top of page

É bom abrir o olho

Luiz Carlos Prates


Sim, isso mesmo, abrir o olho, ter cuidados nunca fez mal a ninguém. E digo isso, leitora, porque estamos vivendo um momento em que aparentemente tudo é aceitável e nada mais é constrangedor. Melhor é abrir o olho e tomar antes uma boa dose de “Semancol”, o fortificante cuja fórmula se assenta sobre o “se mancar”, tomar cuidado, não apostar no escuro. Veio daí o “semancol”, linguagem de “poeta” de porta de botequim, todavia, nada mais verdadeiro. Seguido encontro conhecidos e amigos e rola um café. Terminado o café, um ou outro vai embora, tchau, turma, até à vista! Basta esse sujeito dar as costas e não falta alguém no grupo para fazer uma crítica, não raro um tanto áspera, ao que foi embora. E isso acontece em todas as reuniões familiares, em todas, sem exceção. E quando alguém não fala, pensa. Vem dessa verdade outra verdade, a de que embora pareçamos estar a viver um momento em que vale-tudo, não, não vale não. Os erros, as condutas muito soltas, ridículas, não raro, são sim comentadas pelos amigos. Imagine então pelos não amigos. Se alguém duvidar do que estou a dizer, dê um giro pelas postagens dos “amigos” ou uma circulada pelos sites de notícias. Um horror o imenso rebanho dos ridículos, dos sem pudor, dos sem limites, dos sem espelho interior para verem-se levianos e objetos de desprezos ou abertas críticas. Não vamos longe, uma mulher, ainda jovem, bem conhecida, foi muito religiosa, pinta e borda por aí deixando que se diga nas redes sociais que ela faz sexo com o filho. Diga-me se pode uma catástrofe moral dessas? Mas não falta quem diga que isso não é crime, crime seria assaltar um banco ou ferrar com um amigo... Barbaridades hoje aceitas pelos “nadas” como naturais, ah, hoje é assim, costumam dizer. Assim coisa nenhuma. Entrar nessa fria de perder a vergonha não é bom negócio. Já nem falo nos relacionamentos “amorosos” que andam por aí, bah... Elas perdoando a traição – muitas vezes repetidas – deles e eles matando por nada, senão por suas cabeças pútridas, sem nenhuma verdadeira e nobre virilidade. Enfim, cuidar-se, passar a ideia de ser pessoa careta é bom negócio, ainda que muitos ensaiem falsas rejeições aos caretas. Não ter telhado de vidro ainda é o melhor negócio.


Acordem

Legislativos, executivos e judiciários todos dormindo? Não ouvem rádio, não leem jornais, não veem telejornais? O Brasil está vivendo um barbarismo fora de controle. Crimes brutais por toda parte, ousadias, descaros, e todos os asquerosos soltos por aí. Quando sai uma punição é uma “punição”, um mero protocolo que não faz justiça nem atemoriza bandidos e desaforados de todo tipo. Estão esperando o quê, que o povo faça justiça? Não brinquem, não brinquem...


Momento

Que momento, Jesus! Momento de danação geral, raríssimos escapam. Acabo de ler esta manchete, com fotos: - “Filho de (cantora brasileira, conhecidíssima) exibe braços supermusculosos aos 13 anos e choca a Web”. E daí? Quantos livros esse “Tarzan” lê por semana? Ah, isso não interessa, o que interessa são as frivolidades, as frescuragens da sociedade leviana, superficial. Nunca destacam jovens leitores, educados e “úteis”... Vão colher, ah, vão!


Falta Dizer

Antes de qualquer ação, devemos fazer um profundo exame de consciência, mereço ou não mereço um presente, uma homenagem? Cada um tem sua resposta, no fundo todos sabemos se merecemos ou não. A maioria não merece nada. Falo do Dia dos Pais, os que merecem um abraço sabem disso, os que não merecem também sabem…






114 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Yorumlar


bottom of page